destaques
Diminui o tamanho do texto Aumenta o tamanho do texto

Exportações da zona do euro crescem 2% em agosto; mercados no azul

As exportações da zona do euro avançaram 2% em agosto em comparação a julho, em dados com ajustes sazonais. As importações, por sua vez, cresceram 0,5% no período. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (16) pela agência de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat.

Esse é o quarto mês consecutivo de crescimento do comércio externo da zona do euro, que registrou tombos históricos nos primeiros meses do ano em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Tanto as exportações como as importações, no entanto, ainda estão 11% e 10,3%, respectivamente, abaixo do patamar apresentado em fevereiro, último mês antes da chegada da pandemia.

Segundo a Eurostat, a balança comercial da zona do euro em agosto apresentou um superávit de 21,9 bilhões de euros, contra 19,3 bilhões de euros registrados em julho, na série com ajustes sazonais.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

No que se refere à inflação, a zona do euro voltou a apresentar um número negativo na comparação anual. Enquanto em setembro de 2019 o aumento nos preços foi de 0,8%, em setembro deste ano ele caiu 0,3%. Em agosto, a variação já havia sido negativa em 0,25%.

Já na UE, abrangendo todo o bloco regional, a taxa de inflação atingiu 0,3% em setembro, contra 0,12% do mesmo período do ano passado. Em agosto, o número registrado havia sido levemente maior, de 0,4%. As taxas de inflação mais baixas em setembro, segundo a Eurostat, ficaram por conta de:

Grécia (-2,3%);
Chipre (-1,9%);
Estônia (-1,3%).
Mercados da zona do euro procuram recuperação
Os mercados europeus, na manhã desta sexta-feira, operam no azul procurando uma recuperação dos últimos dias, banhados pelo temor de um novo avanço do coronavírus. O Euro Stoxx 50, maior índice acionário do bloco regional, por volta das 7h55, avançava 1,04%, para 3,223.95 pontos.

No pregão da última quinta-feira (15), os mercados do Velho Continente despecaram devido à reimposição de restrições sociais por conta de um aumento nos casos da doença, além do arrefecimento das esperanças por um novo pacote de estímulos econômicos nos Estados Unidos.

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse que está preparado para elevar o pacote de US$ 1,8 trilhão (cerca de R$ 10,10 trilhões) em uma tentativa de garantir a aprovação dos democratas no Congresso, entretanto, a ideia foi rejeitada pelo líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell.

Os investidores europeus, todavia, também mostram-se otimistas com a declaração da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, que disse que a organização está preparada para utilizar seu arsenal de estímulos econômicos caso a situação da pandemia na zona do euro saia do controle.

Fonte: Suno

destaques
destaques
Bolsa Índice Data 
Bovespa -4,25% 28/10
Down Jones -3,43% 28/10
Nasdaq -3,73% 28/10
Merval
(Argentina)
-6,80% 28/10
Shanghai

+0,11%

29/10
DAX 30
(Alemanha)
-0,17%

29/10

 
Moeda Cotação Data
Dolar 5,75 29/10
Euro 6,73 29/10
 
Risco País (CDS) Data
Brasil 218.5 29/10

 

Acesse nossas redes sociais

O Mailclipping Comex é um newsletter que se restringe à coleta e divulgação de notícias sobre comércio exterior. O conteúdo das notícias é de inteira responsabilidade de seus autores. O Mailclipping Comex não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações. Se estiver interessado no recebimento das nossas informações cadastre-se aqui. Para enviar críticas, sugestões, releases, contatos comerciais, comentários sobre o serviço ou mesmo exclusão, clique aqui.
©2017 Mailclipping ComEx. Todos os direitos reservados. imprensa@sfiec.org.br