Centro Internacional de Negócios da FIEC divulga Ceará em Comex

23/09/2020 - 12h09

Já está disponível a nova edição do Ceará em Comex, relativo ao mês de agosto, divulgado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC. O estudo de inteligência comercial é elaborado mensalmente e retrata o panorama do comércio exterior do estado do Ceará. O material apresenta análises das exportações e importações cearenses por estado, município, setor, produtos, país de destino/origem e modal.

Segundo o Ceará em Comex, as exportações cearenses registraram o valor de US$ 1,277 bilhão no acumulado de janeiro a agosto de 2020, o que corresponde a redução de 16,8%, se comparado com o mesmo período do ano anterior. O valor das exportações nesse mês foi de US$ 155 milhões, tendo registrado uma queda de 8,6% nas exportações cearenses, em comparação ao mês de julho do mesmo ano. Houve um crescimento de 6% quando comparados os resultados de agosto de 2020 e 2019.

As importações cearenses apresentaram um desempenho negativo no acumulado do ano de 2020, registrando US$ 1,43 bilhões entre janeiro e agosto, o que corresponde a uma queda de 10,5% se comparado com o mesmo período do ano anterior. Quando comparados os resultados de agosto e do mês anterior do mesmo ano, houve uma diminuição em 23,6%. Ou seja, o valor das importações cearenses foi de US$ 158,8 milhões no mês de análise. Se comparado com o mês de agosto do ano passado, o resultado foi uma diminuição de 25,3%.

A participação da pauta exportadora cearense na balança comercial do Nordeste é de 12,6% e no âmbito nacional se mantém em 0,9%. As importações cearenses representam nos âmbitos regional e nacional, 18,8% e 1,4%, respectivamente, quando analisado o período de janeiro a agosto de 2020.

Em relação aos municípios, apesar da queda de 15,3%, as exportações de São Gonçalo do Amarante correspondem a 60,8% do total exportado pelo Ceará, resultado recorde de representação estadual. O município registrou o montante de US$ 701,9 milhões em exportações no acumulado de 2020. Esse resultado se deu, principalmente, em consequência da diminuição da procura por produtos siderúrgicos, considerando que o município de São Gonçalo do Amarante engloba o polo siderúrgico do estado, que é responsável pelos principais produtos da pauta exportadora cearense. O município de Caucaia apresentou redução de 23,4%, consequência da diminuição de exportações de equipamentos para geração de energia eólica. Fortaleza obteve um desempenho negativo de 18,5%, somando em exportações o valor de US$ 81 milhões. Sobral sofre com resultados negativos nas exportações em consequência da forte queda das vendas de calçados para o exterior e registra uma variação negativa de 36,4% no período. Os municípios de Maracanaú e Eusébio, grandes polos indústrias do estado, registraram redução de 20,6% e 5,6%, respectivamente.

O cenário positivo permanece para o município de Aquiraz, que exportou quase US$ 41 milhões, correspondente a um crescimento de 4,2%, alavancado pelas vendas de produtos à base de coco e de castanha de caju. Icapuí vem se destacando e, mais uma vez, o município apresenta resultados otimistas no valor exportado quando comparado com o mesmo período do ano anterior. O município registrou exportações no valor de US$ 22,3 milhões, ou seja, 59% de crescimento, resultado principalmente da venda de produtos da fruticultura.

Para ler as análises na íntegra, clique AQUI e confira o Ceará em Comex.

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

  • CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS: Facebook
CIN - Centro Internacional de Negócios | CNPJ: 07.264.385/0001-43
Av. Barão de Studart, 1980 - Anexo Térreo - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024