Exportações cearenses têm alta de 22,5% em junho

15/07/2020 - 12h07

O Ceará exportou em junho US$ 148 milhões, um aumento de 22,5% em relação a maio e uma queda de 16,6% ante junho de 2019. No acumulado do ano, o volume exportado foi de US$ 950,9 milhões, uma redução de 15,9% se comparado com o mesmo período de 2019. Os dados são do estudo Ceará em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Em junho, as importações somaram US$ 144,3 milhões, uma queda de 38,8% em relação ao mês anterior. Se comparado com o mês de junho de 2019, o resultado foi uma retração de 14,8%. Apesar dos resultados mensais negativos, as importações cearenses apresentaram um desempenho positivo no acumulado do ano de 2020, com uma alta de 9,9% ante 2019, ultrapassando o montante de US$ 1,2 bilhões.

A participação da pauta exportadora cearense na balança comercial do Nordeste foi de 12,9% e no âmbito nacional foi de 0,93%. As importações cearenses apresentaram representatividade regional e nacional de 16,49% e 1,52%, respectivamente, quando analisado o período de janeiro a junho de 2020.

O Ceará em Comex mostra o peso do município de São Gonçalo do Amarante nas exportações cearenses, porém revela que os municípios de Aquiraz e Eusébio tiveram destaque no mês de junho mesmo diante da pandemia. Aquiraz exportou US$ 32 milhões, o que corresponde a um crescimento de 13,3%, alta impulsionada pelas vendas dos produtos à base de coco e de castanha de caju. Já o município de Eusébio se destacou pela exportação de cera de carnaúba, apesar da queda acentuada no total exportado da matéria prima pelo Ceará. O aumento visto no município foi de 10,9% e somou US$ 21,2 milhões.

Outro item analisado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC é a relação  aos países de destino das exportações cearenses. O Ceará reduziu em 27% as exportações para os Estados Unidos, somando apenas US$ 364,5 milhões no acumulado desse ano. O país foi responsável por comprar cerca de 38,3% do total vendido pelo Ceará para o exterior. Os principais produtos de interesse do país foram: aço, equipamentos para geração de energia eólica, castanha de caju e água de coco.

Em segundo lugar no ranking dos principais países de destino das exportações cearense, a China importou o valor histórico de US$ 104,9 milhões, impulsionado pela procura de produtos do setor siderúrgico e do setor de minérios. As exportações para o país cresceram 397,3% apenas no acumulado desse ano.

"Já chegamos a ter 48% de tudo que o Ceará vende sendo enviado para os Estados Unidos. Hoje, o país é responsável por 38%das exportações cearenses, então esse é um reflexo negativo", avalia a gerente do Centro Internacional de Negócios, Karina Frota. De acordo com ela, um país que apresentou destaque em 2020 foi o Canadá, com crescimento de 262,9% nas aquisições de produtos do Ceará, somando US$ 87,3 milhões. Os produtos a base de aço foram os principais produtos destinado para o parceiro.

Confira o estudo completo AQUI

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

  • CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS: Facebook
CIN - Centro Internacional de Negócios | CNPJ: 07.264.385/0001-43
Av. Barão de Studart, 1980 - 2ª andar - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024