Calçados e pescados retomam importância na pauta exportadora cearense

12/03/2019 - 10h03

O Ceará em Comex de março, que analisa os dados do primeiro bimestre de 2019, mostra que o segmento de ferro e aço ainda é o mais importante na pauta comercial do Ceará, com exportações da ordem de US$ 200,5 milhões no acumulado do ano. O segmento de calçados, um dos mais tradicionais no comércio internacional cearense, vem apresentando recuperação nos últimos meses e contabilizou US$ 65,2 milhões no primeiro bimestre de 2019. É o melhor resultado para o período desde 2012. O Ceará em Comex é produzido pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC).

Além dos calçados, o segmento de pescados também está em recuperação. Em fevereiro, o segmento manteve o ritmo de crescimento acelerado de janeiro e contabilizou, na soma dos dois primeiros meses de 2019, US$ 9,9 milhões em exportações. Esse montante é o maior já exportado pelo Ceará no período e garantiu ao estado a manutenção do posto de maior exportador do Brasil de pescados.

Outro destaque apontado pelo estudo é o segmento de “Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes” que cresceu 448,6%, sendo o setor que mais avançou entre os principais da economia cearense, registrando US$ 28,1 milhões.

Produtos

A análise dos principais produtos da pauta exportadora cearense reforça a importância dos calçados nas exportações cearenses. Entre os dez produtos mais exportados, três são do segmento. Outro destaque são as pás e geradores eólicos. O Ceará é líder nacional nas vendas externas desse produto, com US$ 27,9 milhões. Outros três produtos tradicionais nas exportações cearenses também mostraram avanço em 2019: as castanhas de caju, a cera de carnaúba e os couros bovinos com crescimento de 5,2%, 69,6% e 139,6%, respectivamente. Dos 10 principais, apenas os melões exibiram queda.

Importações

Os insumos utilizados na produção siderúrgica são os mais importados pelo Ceará. Os combustíveis minerais registraram um volume de US$ 123,1 milhões em importações. Os produtos químicos orgânicos e os cereais vêm em seguida com US$ 38,1 milhões e US$ 34,3 milhões importados, respectivamente. Hulha betuminosa, trigo, gasóleo e produtos da indústria de defensivos agrícolas são os principais comprados do exterior pelo Ceará.

Confira o estudo completo AQUI

Saiba mais

O Centro Internacional de Negócios da FIEC apoia a internacionalização das empresas cearenses e promove ações estratégicas, de capacitação e relações institucionais, com o objetivo de impulsionar as exportações e importações da indústria do Ceará. Faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), que junto com Serviço Social da Indústria (SESI Ceará), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará), Instituto Euvaldo Lodi (IEL Ceará) e o Observatório da Indústria formam o Sistema FIEC.

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

CIN - Centro Internacional de Negócios | CNPJ: 07.264.385/0001-43
Av. Barão de Studart, 1980 - 3ª andar - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024